Histórico do curso

O ano de 2012 marcou os 50 anos de existência da Universidade Federal de Santa Catarina. Neste período, a UFSC se consolidou como um importante centro de produção e transmissão de saber, tendo alcançado nível de excelência em várias áreas do conhecimento. Particularmente na área de Ciências do Mar, foi verificado ao longo dos últimos dez anos um crescente aumento no estabelecimento de laboratórios e grupos de pesquisa relacionados à temática. Não obstante, no que se refere à produção e transmissão de conhecimentos relacionados ao ambiente marinho, embora existam pesquisadores individualmente de grande visibilidade, a UFSC ainda busca, enquanto instituição, firmar-se numa posição de destaque no cenário nacional. Este fato contrasta com dois aspectos importantes:

  • A vocação marítima natural do Estado de Santa Catarina, possuidor de um extenso e recortado litoral onde se concentra grande parte da população e onde se desenvolvem atividades econômicas importantes.
  • A existência de várias Linhas de Pesquisa vinculadas a programas de pós-graduação distintos da universidade (Geografia, Engenharia Ambiental, Química, Ecologia, para citar apenas alguns exemplos) que tem atuado historicamente, e de forma isolada, em áreas relacionadas ao ambiente marinho.

O principal elemento motivador da concepção e elaboração do curso de Pós-Graduação em Oceanografia da UFSC foi a constatação, por parte de vários membros da comunidade universitária envolvidos direta ou indiretamente com ensino, pesquisa e extensão relacionado às Ciências do Mar, da necessidade de se oferecer aos interessados em ingressar no nível de pós-graduação uma oportunidade de formação voltada ao estudo, manejo e gerenciamento dos componentes, processos e recursos do ambiente marinho e de suas zonas de transição.

O reconhecimento da importância do mar e da zona costeira para a sociedade catarinense  se revela, entre outros, no grande número de trabalhos acadêmicos que são desenvolvidos pelos mais diversos departamentos da UFSC. Neste sentido a instituição possui massa crítica atuando em Oceanografia, mas esta encontra-se pulverizada em diferentes unidades acadêmicas, dificultando a integração. Além disso, entre as grandes áreas do conhecimento, a Ciências da Terra (onde se insere tradicionalmente a Oceanografia) é a que possui maior carência na oferta de cursos de pós-graduação na UFSC.

Na busca de reversão desse quadro, historicamente, dois esforços visando uma maior integração entre os pesquisadores da UFSC dedicados às Ciência do Mar e à Oceanografia em particular devem ser destacados.

O primeiro foram as atividades desenvolvidas entre 2003 e 2005 pelo grupo denominado “MARUFSC” que integrou um conjunto de professores e servidores da UFSC que atuavam em assuntos relacionados ao mar e que espontaneamente se associaram ao grupo. O principal objetivo do MARUFSC foi criar canais institucionais que facilitassem a integração e a disseminação de informações sobre a zona costeira e o ambiente marinho dentro da UFSC. O MARUFSC integrou cerca de 50 professores e servidores técnico-administrativos e fomentou a realização de oficinas nas quais a comunidade de professores da UFSC envolvidos com assuntos relacionados ao mar tiveram a oportunidade de trocar experiências e divulgar suas pesquisas.

O segundo, que de certa forma foi viabilizado pelo grupo anteriormente mencionado, foi a criação do curso de Bacharelado em Oceanografia da UFSC, cuja primeira turma iniciou seus estudos em março de 2008 e se formou no segundo semestre de 2012. Cabe destacar que cerca de metade dos formandos foram aprovados em cursos de mestrado de fora de Santa Catarina, por não existirem no estado cursos de mestrado na área.

Ao longo da implantação do curso de graduação em Oceanografia, nos últimos cinco anos, novos professores foram contratados para atuar nas áreas de Oceanografia Física (2), Química (3), Biológica (4), Geológica (2) e Gestão Costeira (1), tendo sido possível a criação de um corpo sólido de professores com atuação específica na área de Oceanografia. Naturalmente, esses professores aspiram desenvolver atividades de orientação no nível de pós-graduação e, com isso, criar oportunidades de formação e de consolidação de suas equipes de investigação.

Considerando-se a inexistência de uma unidade acadêmica especificamente voltada à Oceanografia na UFSC, o Departamento de Geociências nos últimos anos aglutinou os professores que trabalham com os aspectos abióticos da Oceanografia, qualificando-se para sediar a criação do novo programa. O departamento contribui, na formação do quadro docente do curso de pós-graduação, com nove professores, sendo seis atuantes/egressos da Linha de Pesquisa “Oceanografia Costeira e Geologia Marinha” do curso de pós-graduação em Oceanografia da UFSC. Além disso, liderou a submissão e aprovação de três projetos de infra-estrutura (CT-Infra) relacionados às Ciências do Mar, além de participar de quatro INCTs e do Programa de Geologia e Geofísica Marina.

Externamente, a criação de um Programa de Pós-Graduação em Oceanografia na UFSC, neste momento, encontra-se favorecida por ações governamentais tais como o Plano Setorial para os Recursos do Mar (PSRM) da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar – CIRM e o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro (PNGC). Ambos reconhecem formalmente a necessidade de promover a incorporação dos recursos do mar à realidade sócio-econômica brasileira.

Sucessivos PSRMs (Planos Setoriais para os Recursos do Mar), estando o atual em vigor de 2012 a 2015, tem reconhecido igualmente que as instituições de ensino de Graduação, os programas de Pós-Graduação e os Grupos de Pesquisa que se dedicam o mar, no país, continuam aquém das necessidades para promover o conhecimento integrado da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) e da Plataforma Continental Jurídica Brasileira (Amazônia Azul). Neste sentido, a criação em 2005 do PPGMar – Comitê Executivo para a Consolidação e Ampliação dos Grupos de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciências do Mar (PPGMar), composto por representantes do setor acadêmico, de ministérios ligados ao tema e de outros setores e órgãos governamentais. O PSRM pretende assim apoiar, consolidar e avaliar a formação de pessoal em Ciências do Mar, por intermédio de cursos de graduação e pós-graduação, criando base para o desenvolvimento dessas ciências.

Considerando-se o contexto citado, em 2006, foi criada pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação da UFSC, uma comissão composta por professores para elaborar, tendo por base o debate com a comunidade interna e externa à universidade, o projeto pedagógico de um curso na área de Ciências do Mar que resultou na criação do curso de Bacharelado em Oceanografia.

Inciativa semelhante foi tomada pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação da UFSC, que em 2012 designou uma comissão de professores com o objetivo de elaborar a proposta de criação do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia da UFSC, ora apresentado. A mesma pró-reitoria, com o intuito de qualificar a proposta, subsidiou a visita do Cooodenador da Área de Geociências da CAPES à UFSC no final de 2012, tendo sido na ocasião discutidos diversos aspectos do projeto em elaboração.

Em fevereiro de 2014 a CAPES (Comitê de Geociências – Ciências da Terra e Exatas) aprovou o curso de Mestrado em Oceanografia.

Este iniciou oficialmente em  Janeiro de 2015. Hoje está no seu terceiro ingresso de alunos.