Histórico do curso

O ano de 2017 marcou os 10 anos da implantação oficial do grupo de Oceanografia na Universidade Federal de Santa Catarina. Esta crescente maturidade é reconhecida com a criação de uma Coordenadoria Especial de Oceanografia (OCN – a qual tem “status” de departamento) no Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM) que compreende o curso de Graduação em Oceanografia e o Programa de Pós-Graduação em Oceanografia (Curso de Mestrado). Com isso, os 57 anos de existência da UFSC, revelam esforços diversos na busca pela excelência, que vêm consolidando a instituição como um importante centro de produção e transmissão de saberes na área de Oceanografia.

Esta ação estruturante de nucleação do grupo de Oceanografia, num centro na área de Ciências Exatas e da Terra, somada ao crescente aumento no estabelecimento de laboratórios e grupos de pesquisa relacionados à temática, nos últimos dez anos, tem colocado a UFSC num cenário de destaque nacional, potencializando o oferecimento aos interessados, em ingressar no nível de pós-graduação uma oportunidade de formação voltada ao estudo, manejo e gerenciamento dos componentes, processos e recursos do ambiente marinho e de suas zonas de transição.

O reconhecimento da importância do mar e da zona costeira para a sociedade catarinense se revela, entre outros, no grande número de trabalhos acadêmicos que são desenvolvidos pelos mais diversos departamentos da UFSC e pela iniciativa de criar uma estrutura guarda-chuva que abriga o grupo de Oceanografia. Apesar da instituição possuir uma massa crítica atuando em Oceanografia, esta encontrava-se pulverizada em diferentes unidades acadêmicas, dificultando a integração. Somado a isso, entre as grandes áreas do conhecimento, a Ciências da Terra (onde se insere tradicionalmente a Oceanografia) é a que possuía maior carência na oferta de cursos de pós-graduação na UFSC.

Na busca de reversão desse quadro, historicamente dois esforços visando uma maior integração entre os pesquisadores da UFSC dedicados à Ciência do Mar e em especial à Oceanografia destacam-se:

– O primeiro, foram as atividades desenvolvidas entre 2003 e 2005 pelo grupo denominado “MARUFSC” que integrou um conjunto de professores e servidores da UFSC que atuavam em assuntos relacionados ao mar e que espontaneamente se associaram ao grupo. O principal objetivo do MARUFSC foi criar canais institucionais que facilitassem a integração e a disseminação de informações sobre a zona costeira e o ambiente marinho dentro da UFSC. O MARUFSC integrou cerca de 50 professores e servidores técnico-administrativos e fomentou a realização de oficinas nas quais a comunidade de professores da UFSC envolvidos com assuntos relacionados ao mar teve a oportunidade de trocar experiências e divulgar suas pesquisas.

– O segundo, que de certa forma foi viabilizado pelo grupo anteriormente mencionado, foi à criação do curso de Bacharelado em Oceanografia da UFSC, cuja primeira turma iniciou seus estudos em março de 2008 e se formou no segundo semestre de 2012. Cabe destacar que na ocasião cerca de metade dos formandos foram aprovados em cursos de mestrado fora de Santa Catarina, por não existirem no estado cursos de mestrado na área.

Ao longo da implantação do curso de graduação, novos professores foram contratados para atuar nas áreas de Oceanografia Física, Química, Biológica, Geológica e Gestão Costeira, tendo sido possível a criação de um corpo sólido de professores com atuação específica na área de Oceanografia. Naturalmente, esses professores aspiravam desenvolver atividades de orientação no nível de pós-graduação e, com isso, criar oportunidades de formação e de consolidação de suas equipes de investigação. Adicionalmente ao longo do ano de 2017, este quadro foi ampliado com mais duas vagas de docentes para o Grupo de Oceanografia (Oceanografia Química – contratado e Oceanografia Geológica a ser contratado em 2018).

Considerando-se a inexistência de uma unidade acadêmica especificamente voltada à Oceanografia na UFSC, o Departamento de Geociências – até o ano de 2017 no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) – aglutinou os professores que trabalhavam com os aspectos abióticos da Oceanografia, qualificando-se para sediar a criação do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia. O departamento contribuiu, na formação do quadro docente do curso de pós-graduação, com onze professores, sendo seis atuantes/egressos da Linha de Pesquisa “Oceanografia Costeira e Geologia Marinha” do curso de pós-graduação em Geografia da UFSC.

Externamente, a criação de um Programa de Pós-Graduação em Oceanografia na UFSC, encontrava-se favorecida por ações governamentais, tais como o Plano Setorial para os Recursos do Mar (PSRM) da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar (CIRM) e o Plano Nacional de Gerenciamento Costeiro (PNGC). Ambos reconhecem formalmente a necessidade de promover a incorporação dos recursos do mar à realidade sócio-econômica brasileira. Os PSRMs, em especial, tem reconhecido igualmente que as instituições de ensino de Graduação, os programas de Pós-Graduação e os Grupos de Pesquisa que se dedicam ao mar, no país, continuam aquém das necessidades para promover o conhecimento integrado da Zona Econômica Exclusiva (ZEE) e da Plataforma Continental Jurídica Brasileira (Amazônia Azul).

Dessa forma, assim como em 2006 foi criada pela Pró-Reitoria de Ensino de Graduação uma comissão composta por professores para elaborar o projeto pedagógico que resultou na criação do curso de Bacharelado em Oceanografia, em 2012 o mesmo foi feito pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação para a elababoração de um Programa de Pós-Graduação em Oceanografia da UFSC.

A mesma Pró-Reitoria, com o intuito de qualificar a proposta, subsidiou a visita do Coordenador da Área de Geociências da CAPES à UFSC no final de 2012, tendo sido na ocasião discutidos diversos aspectos do projeto em elaboração. Está prática tornou-se uma constante, onde o programa fomentou a vinda do subcoordenador ou do coordenador de área nos anos seguintes (2015, 2016 e 2017).

Em março de 2014 foi aprovada pela CAPES, com conceito 3, o curso de Mestrado em Oceanografia da UFSC, o qual está dentro do Programa de Pós-Graduação em Oceanografia. No ano de 2014 foi realizada a primeira seleção de discentes, sendo a primeira turma composta por onze alunos, em sua maioria egressos do curso de Oceanografia da UFSC e UNIVALI. Desta turma, 6 discentes obtiveram o grau de mestre com um período médio de 27 meses (variou de 23 a 33 meses). Já na turma de 2016 houve o ingresso de 13 alunos de diferentes partes do Sul/Sudeste do Brasil (UFSC, UNIVALI e UFPR), um estrangeiro (Haiti), sendo que três alunos defenderam no prazo de 24 meses, no início de 2018. E em 2017, foram 24 alunos também oriundos de diferentes regiões do Brasil (RS, SC, PR, SP, BA, DF, MG) e uma aluna estrangeira (Equador).

A fim de fomentar o desenvolvimento e consolidação do curso, a UFSC/PROPG, no ano de 2015, viabilizou a contratação de quatro (04) professores visitantes (dois brasileiros e dois estrangeiros) que permaneceram no corpo de docentes até 2017. Destes um permanece como professor voluntário. Este número inicialmente diminuía a relação professores permanentes/número total de docentes, mas ao mesmo tempo viabilizou a vinda de novos profissionais que, com sua experiência e produção, auxiliaram na consolidação tanto da graduação como da pós-graduação em Oceanografia da UFSC. Em 2015 houve também a incorporação de um professor visitante com bolsa de Produtividade em pesquisa nível 2 e de um professor colaborador ao PPG. No ano 2017 houve o cadastramento de mais um professor ao programa da área de Oceanografia Química, que apresentava um número reduzido de pesquisadores.

Adicionalmente, o programa conta atualmente com cinco pós-doutorandos, sendo um deles vinculado ao Programa Nacional de Pós Doutorando (PNPD) da CAPES, um ao Programa da CAPES IODP Brasil, um vinculado a projeto financiado pela ANP-PETROBRAS, um ao INCT MAR COI e um de bolsa de balcão do CNPQ (pós-doutorado júnior).

No ano de 2017, com a migração para o Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM), o programa obteve melhoras de infraestrutura na sua secretaria de apoio aos docentes e discentes (20m2), bem como passou a ter uma sala de aula específica para o desenvolvimento das disciplinas. O grupo de professores passou a ter uma área disponível de aproximadamente 600 m2 para gabinetes, laboratórios e área de permanência dos alunos. Neste ano a FINEP aprovou a consolidação de um prédio na UFSC, onde cerca de 1000 m2 estarão disponíveis para o grupo de Oceanografia da UFSC e consequentemente para o PPGOCEANO, com previsão de ficar pronto em 2019.